Arquivo da tag: captação

Captação de Recursos 2.0

A onda de crowd funding está crescendo aqui no Brasil também principalmente com a ajuda da internet. A ideia é que com uma pequena colaboração de muitas pessoas pode-se realizar projetos, às vezes de milhares de reais.

Um modo colaborativo de financiar eventos, por isso chamei de Captação de Recursos 2.0. Esse é o espírito da web 2.0. Abaixo alguns sites brasileiros que se inspiram nesta ideia:

http://www.queremos.com.br
Um grupo de amigos que fizeram uma plataforma na internet que divide o custo entre centenas de pessoas para levar grande shows ao Rio de Janeiro. Está dando tão certo, que empresas já começaram a participar também comprando cotas maiores de ingressos. Já conseguiram produzir os shows de Belle and Sebastian e LCD Soundsystem.

http://catarse.me
Projetos de literatura, vídeo, música, dança e jornalismo são algumas das áreas de projetos que entram para a página do Catarse. Qualquer um pode inscrever um projeto lá e a equipe do site seleciona. Quem colabora recebe recompensas que variam de acordo com o valor investido.

http://www.sensoincomum.com.br
Provavelmente inspirado no Unreasonable Institute, é focado em arrecadar doações para projetos sociais no Brasil. Os investidores do bem, nome dado a quem colabora com algum projeto no site, podem doar valores a partir de R$10. Para quem tem também um projeto social é aberta a possibilidade de incluir seu projeto lá.

 

Link útil: http://crowdfundingbr.com.br

Anúncios

Nomes para Cotas de Patrocínio

Você está planejando um trabalho de Captação de Patrocínio, começa a montar um release do evento, argumentos de venda do patrocínio, lista de possíveis patrocinadores e chega a hora de pensar nas COTAS de PATROCÍNIO!

Uma rápida busca pelo Google, faz você ter uma ideia de exemplos de materiais de eventos e Propostas de Patrocínio utilizadas no mercado. 

Para definir espaços e contrapartidas para os patrocinadores, você já encontra ajuda aqui. Em geral, se dividem três cotas para abranger diferentes níveis de investimento por parte das empresas procuradas.

Mas na hora de colocar NOMES para as cotas, aí o que manda é a criatividade. Vejam alguns exemplos:

Muitos recorrem aos metais preciosos:
Bronze, Prata, Ouro, Diamante, Platina, Titânio.

O inglês parece dar mais prestígio às cotas:
Silver, Golden, Platinum, Titanium. Ou então Basic, Plus, Master. Já vi também Exclusive, Prime, Supreme.

Pode utilizar simplesmente um número romano:
Tipo I, II ou III. Mas dessa forma não mostra diferenciação.

No último trabalho que me envolvi, recorri a termos mais óbvios:
Básico, Especial, VIP.